Agora é fuxico - Agora Já -

Agora é fuxico

Foto:
18 de maio de 2017
Agora que os especialistas, ao menos até quarta feira, davam conta da retomada do crescimento da economia com a volta da confiança, que para eles cria demanda, não resta muito a este economista senão de tratar de temas mais triviais como a vida particular das pessoas ou o fuxico simplesmente. Claro, não de qualquer pessoa né! E vou aproveitando já que me pediram pra falar sobre a soltura do ex- Ministro José Dirceu, para, num primeiro momento, reproduzir alguns informes de um grande “fuxiqueiro”, que atende pelo nome de Luis Nassif. Peço a primeira desculpa. O fuxico é sobre os que contribuíram para as prisões de José Dirceu.

Segundo o jornalista Nassif a filha do PGR Rodrigo Janot, Letícia Ladeira Monteiro de Barros trabalha em um escritório de advocacia que conseguiu três contas relevantes: Petrobrás, OAS e Brasken. Ela atua basicamente no CADE (Conselho Administrativo de Direito Econômico). Apesar de Janot não ter nenhuma relação direta com o CADE, as três empresas estão em suas mãos. No caso da OAS e da Brasken, dependem dele para a aceitação da oferta de delação premiada de seus executivos, assim como dos acordos de leniência agilizados, para impedir a sua quebra.

O jornalista também traz informações sobre Rosângela Moro, esposa, vocês sabem de quem. As Federações das APAEs se transformaram em um enorme sorvedouro de recursos públicos sendo parcamente fiscalizadas. No caso da Federação da APAE do Paraná, há um conjunto de episódios mal-cheirosos: 1.     Quando Secretário de Educação do Paraná, o ex-senador Flávio Arns – liderança maior da APAE – destinou R$ 450 milhões às APAEs do Estado, para poderem competir com a rede pública federal, que passou a atender crianças com deficiência; 2.     Na outra ponta, seu sobrinho Marlus Arns tornou-se o principal advogado das ações das APAEs no estado; 3.     Sua contraparte na Federação é a diretora jurídica Rosângela Moro. A relação da família Arns com Moro e a equipe da Lava Jato se estende: o irmão de Marlus, Henrique Arns de Oliveira, é diretor-geral do Centro de Estudos Jurídicos Luiz Carlos, que teve como professores no módulo de Direito Penal Econômico o procurador Deltan Dallagnol e Sérgio Moro.

O escritório do advogado Rodrigo Castor de Mattos, irmão do procurador da Lava Jato Diogo Castor de Mattos, participou, ainda que informalmente, da delação premiada do marqueteiro João Santana e sua esposa Mônica Moura. Novamente, segundo o jornalista Nassif nos conta que o estagiário Felipe Pedrotti Cadori, que foi a um cartório de Curitiba registrar, em julho de 2016, uma conta de Gmail atribuída à Dilma Rousseff, trabalha, atualmente, no escritório Delivar de Mattos Advogados Associados.

Enquanto isso o Brasil, liderado, desculpem, a palavra não é essa. O Brazil de Temer despreza o maior projeto econômico do século. Bah! Já estava esquecendo, não vou tratar mais de economia. Ao menos não até a próxima semana, vá que mude algo. E como dizia o maior economista do século XX, Sir John Maynard Keynes: “Quando os fatos mudam, eu mudo minha opinião”. Mas, um gaúcho, atualmente um dos dois economistas mais injustiçado dos últimos tempos, Arno Hugo Augustin Filho, tem dito que “os fatos são teimosos. As ideias também”.

Natanael Mücke
Economista – CRE-RS 6593
(55) 3321 1300 – 1314 
Secretaria de Planejamento e Finanças de Cruz Alta


(55) 3375-8899, (55) 99118-5145, (55) 99119-9065

Entre em contato conosco

    Copyright 2017 ® Agora Já - Todos os direitos reservados
    error: Conteúdo protegido! Cópia proibida.