Anatel inicia processo para medir velocidade da banda larga no Brasil - Agora Já -

Anatel inicia processo para medir velocidade da banda larga no Brasil

Foto:
30 de agosto de 2012

Desde quarta-feira, os assinantes de serviços de banda larga fixa podem se inscrever em programa do governo para que a velocidade e a qualidade de sua internet seja verificada e medida de forma instantânea e mensal. O cadastramento ocorre até o dia 29 de outubro em site criado especialmente para a iniciativa pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e o Ministério das Comunicações.

O Brasil Banda Larga será administrado pela Entidade Aferidora de Qualidade de Banda Larga (EAQ), criada em outubro do ano passado. Segundo a Anatel, 12 mil usuários serão selecionados por meio de sorteio e receberão de forma gratuita em suas residências um equipamento (whitebox) semelhante a um roteador. Poderão participar assinantes de prestadoras com mais de 50 mil acessos – Oi, Net, Telefonica/Vivo, GVT, Algar, Embratel, Sercomtel e Cabo.

Esse aparelho fará medições médias e instantâneas da velocidade da conexão, tempo de resposta e de sua variação entre diferentes pacotes, queda de conexão, entre outros. Os indicadores serão acompanhados e divulgados mensalmente pela Anatel a partir de dezembro. Isso permitirá verificar se as empresas estão cumprindo as metas estabelecidas.

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, afirmou que as empresas poderão ser punidas pela Anatel e pelo próprio consumidor, caso seja demonstrado o descumprimento das regras estabelecidas. Ele prevê que a competição entre as empresas vai aumentar, uma vez que as companhias serão avaliadas em um ranking.

“A primeira sanção é que elas vão passar um vexame, porque os resultados serão divulgados mensalmente. Então, vai aparecer empresa que oferece velocidades que não são condizentes”, analisou o ministro. “Em segundo lugar, a Anatel vai fazer o que faz com todos os serviços: estabelecer um prazo e condições para que o problema seja resolvido. Do contrário, é multa ou até, como acontece em alguns casos extremos, proibição de vender.”

 


(55) 3375-8899, (55) 99118-5145, (55) 99119-9065

Entre em contato conosco

    Copyright 2017 ® Agora Já - Todos os direitos reservados
    error: Conteúdo protegido! Cópia proibida.