Após pressão, Bolsonaro cede e revoga artigo da MP que suspendia contrato de trabalho por 4 meses - Agora Já -

Após pressão, Bolsonaro cede e revoga artigo da MP que suspendia contrato de trabalho por 4 meses

Foto: Sergio Lima / AFP
23 de março de 2020

Após grande pressão, o presidente Jair Bolsonaro cedeu, voltou atrás nesta segunda-feira anunciando a revogação do artigo 18 da MP 927, referente à permissão da suspensão do contrato de trabalho por até quatro meses sem salário. O chefe de Estado publicou a informação através do Twitter.

A Medida Provisória 927 foi publicada pelo governo federal nesse domingo e faz parte do plano brasileiro para combater os efeitos do novo coronavírus.

Anteriormente, o presidente do Solidariedade, Paulinho da Força (SP), afirmou que a sigla entraria com uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) para suspender os efeitos da medida. Antes da revogação do artigo 18, a intenção de Paulinho era pedir a suspensão até a análise do Congresso.

Críticas da oposição 

A Medida Provisória provocou reação de senadores e deputados federais da oposição. O líder da oposição no Senado, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), classificou a medida como “um dos maiores ataques ao povo mais pobre que já ocorreu”. Segundo ele, a MP vai na contramão do que países europeus e os EUA estão fazendo para lidar com a crise. “No mundo inteiro, o Estado está se responsabilizando pelo pagamento dos trabalhadores para que passem pela crise do coronavírus. Aqui, Bolsonaro apresentou a MP 927 que permite REDUZIR salários e benefícios trabalhistas. É um criminoso! Não tem capacidade para conduzir o País!”, disse o senador.


(55) 3375-8899, (55) 99118-5145, (55) 99119-9065

Entre em contato conosco

Copyright 2017 ® Agora Já - Todos os direitos reservados
error: Conteúdo protegido! Cópia proibida.