BR 285 interditada no trevo de Santa Bárbara do Sul na tarde desta quinta-feira - Agora Já -

BR 285 interditada no trevo de Santa Bárbara do Sul na tarde desta quinta-feira

Foto:
3 de agosto de 2017

Iniciou na tarde desta quinta-feira(03) uma mobilização de caminhoneiros no trevo de Santa Bárbara do Sul. Os caminhoneiros protestam em diversas estradas do país conta o aumento do preço dos combustíveis. No trevo da entrada da cidade de Santa Bárbara do Sul, os caminhoneiros estão convencendo os caminhoneiros a derirem a manifestação reduzindo  o fluxo de caminhões em diversos trechos de rodovias federais, estaduais e municipais.

 

Manifestações estão sendo registradas também em São Paulo, Minas Gerais, Bahia, Mato Grosso, Santa Catarina, Goiás e Espírito Santo, de acordo com as Polícias Rodoviárias Federais nos estados.

 

Na maior parte das interdições os caminhoneiros em deslocamento são convidados a participar. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) continua monitorando possíveis pontos de bloqueio e em tratativas para que se restabeleça o fluxo nos pontos onde as manifestações ocorrem.

 

Aumento

 

Para cumprir a meta fiscal de déficit primário, o governo decidiu aumentar tributos sobre combustíveis, com aumento da alíquota do Programa de Integração Social (PIS) e a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins).

 

A alíquota passou de R$ 0,3816 para R$ 0,7925 para o litro da gasolina e de R$ 0,2480 para R$ 0,4615 para o diesel nas refinarias. Para o litro do etanol, a alíquota passou de R$ 0,12 para R$ 0,1309 para o produtor. Para o distribuidor, a alíquota, atualmente zerada, aumentou para R$ 0,1964.

 

O transporte terrestre é o predominante no Brasil e 60% das mercadorias são transportadas por caminhões. Nas cidades, essa porcentagem aumenta para 95%, segundo a Agência Nacional de Transporte de Cargas (ANTC). De acordo com a entidade, o combustível representa 40% do custo de um frete e o aumento geralmente é repassado para o preço do transporte. O aumento do imposto do combustível poderá gerar um aumento de até 4% no preço do frete, segundo estimativa da agência.

 

Em nota, divulgada no último dia 27, Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam) disse que a solução encontrada pelo setor é aumentar o frete em média 5%, passando o aumento do custo para o contratante. A Abcam afirmou que respeitaria a decisão daqueles que optassem pela greve, “entretanto solicita que a manifestação seja feita em casa, com os transportadores deixando de entregar suas cargas, e não bloqueando as rodovias”.


(55) 3375-8899, (55) 99118-5145, (55) 99119-9065

Entre em contato conosco

    Copyright 2017 ® Agora Já - Todos os direitos reservados
    error: Conteúdo protegido! Cópia proibida.