Cadáveres terão que ser retirados do Cemitério Jardim, em Ijuí - Agora Já -

Cadáveres terão que ser retirados do Cemitério Jardim, em Ijuí

Foto:
15 de julho de 2018

Os corpos que foram enterrados no cemitério jardim, em Ijuí, situado no bairro 15 de Novembro, terão que ser retirados das covas e posteriormente colocados em um gavetário.

 

A procuradora geral do município, Maristela Gheller Heidemann, que integra a comissão criada pelo prefeito Valdir Heck para fazer o levantamento sobre os cemitérios de Ijuí explicou a reportagem do Noroeste Online que em Ijuí existe uma lei que consiste em duas sistemáticas, numa delas os túmulos são perpétuos, ou seja, o local é adquirido e os restos mortais ficam por tempo indeterminado ali, n o outro caso, os túmulos são temporários, ou seja, após enterrado, o cadáver deve ficar pelo período de três anos na cova e depois removido para um gaveteiro.

 

No entanto, Maristela explica que esta remoção não acontecerá este ano, talvez somente em 2019, quando o término do cadastramento do cemitério municipal seja concluído. Após esse período, o poder público deverá chamar o responsável pelos túmulos temporários para comunicar sobre as remoções dos cadáveres para um gaveteiro, que ainda será construído.

 

 

Há probabilidade de que 1.500 novos túmulos estejam desocupados nos cemitério municipais após o recadastramento. Ijuí tem uma média de 1 óbito por dia, e este índice preocupa as autoridades municipais em decorrência do espaço físico que precisa se dispor para o enterro dos corpos. Deve-se, portanto, a partir do próximo ano iniciar um cadastramento e quem não realizar esse cadastramento poderá perder o túmulo ou jazigo. Em muitos casos, há pessoas que morreram no início do século e que o túmulo ainda está ocupado, mas não há mais parentes vivos ou que ainda visitem o local, nestes casos, sem recadastramento do túmulo, esse espaço seria liberado.

 

Em Pelotas, no sul do Estado, existe esse sistema de túmulos provisórios ou temporários, já que na cidade, existe um grande cemitério com gavetário, onde após o período de cinco anos, os restos morais são retirados das covas e removidos para este gavetário. Após o término do levantamento realizado em Ijuí no Cemitério Municipal, será divulgado o período de cadastramento dos túmulos. A partir de 2019, será cobrado a taxa de uma unidade fiscal a título de manutenção para os espaços no cemitério municipal, situado no bairro Assis Brasil. O valor será por espaço e não por pessoa.

 

Fonte, redação e fotos: noroesteonline.com


(55) 3375-8899, (55) 99118-5145, (55) 99119-9065

Entre em contato conosco

Copyright 2017 ® Agora Já - Todos os direitos reservados
error: Conteúdo protegido! Cópia proibida.