Capataz de fazenda é atropelado por touro bravo cai em açude e morre afogado em Panambi - Agora Já -

Capataz de fazenda é atropelado por touro bravo cai em açude e morre afogado em Panambi

Foto:
11 de outubro de 2012

Um acidente doméstico ocorrido no final da tarde de quarta-feira na Fazenda Santa Luizinha, na localidade de Linha Encarnação, próximo a divisa com Linha Porongos, no Interior de Panambi, resultou a morte do operário rural Valdir Rodrigues Motta, 54 anos, natural de São Borja, nascido em 03 de agosto de 1958, filho de Salustiano Motta e Maria Rodrigues Motta. A vítima tinha larga experiência em lidas de estância, tendo anteriormente residido na cidade de Santo Antônio das Missões, ele era empregado de confiança da Fazenda e deixa profundamente consternados a esposa três filhos, patrões e amigos.
O fato: – De acordo com o relatos da esposa da vítima Sra. Floraci Schuquel Motta, seu esposo estava realizando a lida da estância e um touro do rebanho existente na fazenda se mostrou muito agressivo e em determinado momento teria investido contra a vítima que teria caído no açude da propriedade não retornando mais a superfície. Foi providenciado socorro, tendo o Corpo de Bombeiros realizado buscas até as 22:00hs e devido a dificuldade de operação a operação foi suspensa até a manhã de ontem quando retornaram as buscas com auxílio de populares e por volta das 11h30min foi localizado o corpo tendo sido realizado o resgate e posteriormente foi encaminhado para exames de necropsia para que seja determinado as reais causas da morte do operário.
Muita água: – Com a ocorrência das chuvas dos últimos dias o açude se encontrava cheio d’água e foi necessário o rompimento da taipa para que a água baixasse, porém, este procedimento precisava ser realizado com muito cuidado para não resultar no rompimento de barragens de outros açudes. Todo o serviço foi muito bem planejado e executado, tenda havido o envolvimento de muitas pessoas as quais foram importantes no resgate do corpo do capataz da fazenda.
Controvérsia: – A causa da morte pode não ter sido o ataque direto do animal, existindo a possibilidade de ocorrência de um mal súbito, já que Valdir estava com a dentadura na mão direita, uma corda na mão esquerda e o óculo no bolso demonstrando a possibilidade de haver uma disposição prévia da vítima em entrar na água. Precavendo-se de um ataque do touro que se encontrava em alto grau de estresse, a vítima pode ter entrado na água como forma de se proteger, já que o animal não iria entrar no açude, no interior do manancial pode ter acontecido um evento desconhecido que resultou na morte do capataz. Ressaltamos mais uma vez, que esta é apenas uma suposição e que apenas o exame de necropsia é que determinará as reais causas da morte desta morte inusitada.


(55) 3375-8899, (55) 99118-5145, (55) 99119-9065

Entre em contato conosco

    Copyright 2017 ® Agora Já - Todos os direitos reservados
    error: Conteúdo protegido! Cópia proibida.