Cruz Vermelha estima em mais de mil mortos por supertufão nas Filipinas - Agora Já -

Cruz Vermelha estima em mais de mil mortos por supertufão nas Filipinas

Foto:
9 de novembro de 2013

Número foi divulgado por secretária-geral da Cruz Vermelha das Filipinas.

A Cruz Vermelha das Filipinas estima que mais de mil pessoas morreram na cidade de Tacloban e pelo menos outras 200 na província de Samar, regiões mais abaladas por um dos mais fortes tufões que atingiram o país.

A secretária-geral da Cruz Vermelha das Filipinas, Gwendolyn Pang, disse que os números vieram de relatos preliminares de equipes da Cruz Vermelha em Tacloban e Samar, entre as áreas mais devastadas atingidas pelo tufão Haiyan na sexta-feira.

“Estima-se que mais de mil corpos foram vistos flutuando em Tacloban como reportado por nossas equipes da Cruz Vermelha”, ela disse à Reuters. “Em Samar, foram cerca de 200 mortos. A validação está a caminho”.

Ela disse que esperava que um número mais exato viesse depois que uma contagem mais precisa de corpos em solo nestas regiões.

Haiyan, batizado como Yolanda pelas autoridades locais, é o tufão mais potente deste ano no mundo. O fenômeno castigou as Filipinas com ventos sustentados de 235 km/h e rajadas de até 315 km/h.

“Quase nenhuma casa ficou de pé nas regiões mais afetadas”, afirmou Reynaldo Balido, porta-voz do Conselho Nacional de Gestão e Redução de Desastres.

Antes da chegada deste último tufão às Filipinas, o 24º do ano, os meteorologistas tinham advertido que ele poderia ser mais devastador que o tufão “Bopha”, que deixou cerca de mil mortos em 2012.

Após arrasar o centro e o sul das Filipinas, Haiyan se encontra no Mar do Sul da China e segue rumo ao Vietnã, podendo atingir o Laos, e o Sul da China, que já se preparam para enfrentar a tormenta.

A força dos ventos converte Haiyan, de categoria 5, a mais alta, num dos ciclones mais violentos do mundo e que poderia ser o mais potente a tocar em terra em toda a história, segundo Masters.


(55) 3375-8899, (55) 99118-5145, (55) 99119-9065

Entre em contato conosco

    Copyright 2017 ® Agora Já - Todos os direitos reservados
    error: Conteúdo protegido! Cópia proibida.