"Eles já entraram na agência atirando", diz mulher que testemunhou ataque a banco em Três Palmeiras - Agora Já -

“Eles já entraram na agência atirando”, diz mulher que testemunhou ataque a banco em Três Palmeiras



Bando atacou unidade do Sicredi no município na tarde desta segunda-feira (3)

3 de dezembro de 2018

Uma mulher que mora em uma residência acima do prédio que abriga a unidade do banco Sicredi em Três Palmeiras, no norte do Estado, alvo de criminosos na tarde desta segunda-feira (3), relatou os momentos de tensão em meio ao crime. Em entrevista ao programa Gaúcha +, Morgana Boza afirmou que estava saindo de casa quando percebeu a investida dos criminosos:

— Eu estava descendo as escadarias da minha casa, que é em cima do Sicredi, para ir trabalhar na loja do lado. Aí, quando eu escutei o barulho forte, voltei para dentro de casa.

Morgana explicou como os criminosos começaram a ação que resultou no assalto a banco. O bando teria disparado com armas de fogo contra o imóvel, segundo a moradora.

— Eles chegaram com o Corolla preto, já atirando e entraram na agência disparando contra um vidro ao lado da porta giratória. Aí começou o barulho forte lá dentro, o pessoal todo apavorado, né? E já foram atrás do dinheiro — detalhou.

A ação dos assaltantes teria durado cerca de 20 minutos, segundo Morgana. Ela relatou que os criminosos estavam encapuzados e a polícia chegou no local cerca de 20 minutos após a fuga. A moradora disse que esse tipo de crime contrasta com a rotina da cidade, que é mais tranquila:

— Dá bastante medo, né? Uma cidade tão tranquila e está acontecendo isso tão pertinho de nós.

O crime foi registrado por volta das 13h. Um vigia foi levado pelos criminosos, mas foi liberado no caminho. Na fuga, os bandidos quebraram vitrines de lojas com tiros. Pouco tempo após o crime, um Corolla foi encontrado abandonado na localidade de Linha Nova, segundo o comandante da Brigada Militar de Três Palmeiras, sargento Roberto Peretti.

Também na segunda-feira, dois bancos foram alvos de ataques em Ibiraiaras. Um dos reféns foi baleado e acabou morrendo.

Ouça a entrevista na íntegra:

 

*Fonte: GaúchaZH


Rua Barão do Rio Branco, 1012, sala 205 - Centro - Panambi - RS (55) 3375-8899, (55) 99118-5145, (55) 99119-9065

Entre em contato conosco

Copyright 2017 ® Agora Já - Todos os direitos reservados