Em pronunciamento, Dilma vai exaltar programas do governo - Agora Já -

Em pronunciamento, Dilma vai exaltar programas do governo

Foto:
23 de dezembro de 2013
A presidente Dilma Rousseff gravará um pronunciamento de fim de ano, no qual vai exaltar programas como o Mais Médicos e o Brasil sem Miséria e dizer que todos os indicadores demonstram uma situação muito melhor do que se esperava. Apesar das dificuldades enfrentadas pelo governo, principalmente na área econômica, a estratégia da presidente é “vender” otimismo, às vésperas de um ano eleitoral.
O pronunciamento de Dilma será exibido em rede nacional de rádio e TV, provavelmente nesta segunda-feira, 23. Ao elencar os “feitos” de seu governo, a presidente também falará de educação.
— Não tem como fazer inovação se não tiver educação de qualidade no Brasil. E não tem como ter educação de qualidade se não tiver creche — disse ela em conversa com jornalistas, na semana passada, dando o tom de sua mensagem de Natal e Ano Novo.
Não será apenas Dilma, porém, que falará no horário nobre neste fim de ano. Preocupados com a queda de popularidade dos congressistas após os protestos de junho, os presidentes do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), também gravaram pronunciamentos.
Será o seu segundo discurso do ano em rede nacional. Alvo de críticas pelo uso de aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) para compromissos particulares, Renan tentará passar na TV uma imagem de austeridade.
Gravado na residência oficial do Senado, em Brasília, o pronunciamento de Renan será marcado por autoelogios. Na prática, assemelha-se ao balanço do ano legislativo que ele próprio fez no plenário da Casa, na última quarta-feira. Diante da TV, Renan vai comemorar os cortes de gastos adotados desde fevereiro e também projetos votados pelo Senado neste ano.
O senador falará da carta enviada por ele à Presidência da República, devolvendo aos cofres públicos R$ 275 milhões. Ele vai sugerir a aplicação dos recursos na construção de creches e no programa Bolsa Família. Listará, ainda, medidas administrativas tomadas em sua gestão, entre elas, o fim do pagamento do 14º e 15º salários aos senadores e a extinção de 630 funções comissionadas.
Para completar, Renan destacará projetos cujas votações foram estimuladas pelas manifestações que tomaram conta do País em junho. Na lista estão o voto aberto no Congresso, o projeto que torna a corrupção em crime hediondo e a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que ampliou os direitos dos trabalhadores domésticos.
Na onda dos pronunciamentos para prestar contas à população, o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, também ressaltará propostas importantes aprovadas pelos deputados, como a destinação de 75% dos royalties do pré-sal para educação e 25% para a saúde. A exemplo de Renan, ele também abordará a PEC das empregadas domésticas — medida que traz dividendos eleitorais — e a Medida Provisória do Mais Médicos.

(55) 3375-8899, (55) 99118-5145, (55) 99119-9065

Entre em contato conosco

    Copyright 2017 ® Agora Já - Todos os direitos reservados
    error: Conteúdo protegido! Cópia proibida.