Forças tarefas e outros atentados - Agora Já -

Forças tarefas e outros atentados

Foto:
23 de março de 2017
O sequestro do blogueiro Eduardo Guimaraes, que segundo o juizeco do Paraná, aconteceu porque ele não era jornalista (apesar da decisão do STF sobre a não obrigatoriedade do diploma para o exercício da profissão e ter a mesma corte firmado o entendimento de que a preservação da fonte é uma garantia da sociedade), parece ser fruto de mais uma convicção, a de que a publicação de Eduardo Guimarães antecipando a “condução coercitiva”, de Lula, eufemismo para sequestro,  ajudou na destruição de provas contra o ex-presidente. O fato é que todas as testemunhas, mais de setenta, arroladas por todos os lados, não apenas desmontam falhas convicções da gurizada de Curitiba, como revelam que além de má fé, há estupidez dessa turma, que vai além da extremamente alta média nacional.

Vou tratar da estupidez desses “meninos” e em outro momento voltaremos a má fé. A turma da Lava Jato, já demonstrou várias vezes que é totalmente parva em relação ao sistema político. Nunca as disciplinas correlatas a ciência política fizeram tanta falta, aliás para essa turma, falta o básico da filosofia, passam em concursos? Assunto para outro dia. Mas, vamos lá, a fraca turma da carne. O delegado da PF não passou no psicotécnico e entrou pelas mãos da justiça. Após atuação desastrada no Acre, consegue agora, nem sei se querendo, acho que por tamanha estupidez, comprometer todo o setor de carnes do país, num claro crime de lesa-pátria.

O que, novamente se alcança, com essa força tarefa, é mais uma vez, atentar contra a economia do Brasil e sempre em setores de forte interesse concorrencial dos EUA. Muito se falou sobre a espetacularização das ditas operações e suas consequências. Todas elas são importantes para a vida numa sociedade democrática de direito. Mas, isso até que aqui, pouco mexeu com as pessoas, que, em grande parte apoiam, quase que incondicionalmente, capitaneadas pela globo com sua extrema capacidade de cooptar coraçãozinhos e mentes Brasil a fora.

Em 2016, as carnes ficaram em segundo lugar na pauta de exportações do Brasil, com US$ 14,210 bilhões, só perdendo para os produtos do complexo soja (US$ 25,418 bilhões). A participação de carnes em geral no total ficou em 16,73%. Falando em soja, particularmente, não me surpreenderia se, turmas iguais a essas de Curitiba não resolvessem, provocar danos, lançando questões ao vento, sobre a liberação de defensivos que no início desse ano, sai da Anvisa, ligado ao Ministério da Saúde e vai para o Ministério da Agricultura. Não acredito nisso, mas, repito, não me surpreendo com nada neste país de natureza golpista e autofágica.

No trabalho que fez sobre a Operação Mãos Limpas, o juiz Sérgio Moro não entendeu nada do que determinou o fim da operação. Foi a truculência desmedida de juízes e procuradores, na medida em que se lambuzavam com o excesso de poder, os abusos que cansaram a opinião pública e, especialmente, os estragos que provocaram na economia italiana. As manifestações, ainda que tardia, inclusive de membros da Justiça e do MP, denunciando as barbaridades da Guantánamo de Curitiba mostram uma certa luz.

Natanael Mücke
Economista – CRE-RS 6593
(55) 3321 1300 – 1314
Secretaria de Planejamento e Finanças de Cruz Alta

(55) 98431 5669


(55) 3375-8899, (55) 99118-5145, (55) 99119-9065

Entre em contato conosco

    Copyright 2017 ® Agora Já - Todos os direitos reservados
    error: Conteúdo protegido! Cópia proibida.