HSVP de Passo Fundo na mira da Polícia Federal - Agora Já -

HSVP de Passo Fundo na mira da Polícia Federal

13 de abril de 2018

Desde o ano passado o Hospital São Vicente de Paulo de Passo Fundo vem sendo alvo de operações deflagradas pela Policia Federal. Em 2017 foi a Operação “Florence” e neste ano de 2018 a Operação “Efeito Colateral”. As suspeitas começam a se confirmar e ao que tudo parece, os problemas até agora apontados, são pequenos perto do que realmente acontece no São Vicente.

Desvio de dinheiro público do SUS, enriquecimento ilícito, compra de materiais usados em próteses e órteses, envolvendo milhões de reais, com eventual vantagens escusas a alguns profissionais, estariam entre as irregularidades. Também há fortes indícios de que no setor de oncologia do hospital haja ilicitudes, inclusive com a vinculação de uma empresa prestadora de serviço com profissionais desta área.

Informações dão conta de que o HSVP há alguns anos contratou o especialista Dr. Alberto Kaemmerer para redimensionar e reestruturar os mais variados setores de atividade em cada área médica dentro do São Vicente. Pois a dívida do hospital “consolidada” era e é muito séria e preocupante.

A partir daí com o passar do tempo a maioria dos médicos se revoltou contra desmandos praticados, pois o contratado, num primeiro momento para salvar o hospital, estaria desvirtuando àquele propósito.

A comunidade diariamente questiona informações a respeito da real situação que vive o São Vicente, uma vez que o hospital é de todos. Não só de Passo Fundo, mas de 2,5 milhões de pessoas. É referência nacional em diagnóstico e resolutividade nas mais variadas áreas. Isso é inegável, inquestionável e sempre merecerá reconhecimento geral desde o cidadão mais comum ao mais graduado doutor da área médica.

 

Polícia Federal

A Polícia Federal não está passando informações acerca das investigações.

 

Hospital São Vicente

Enquanto isso a população torce pelo hospital. O HSVP tem uma história e legado secular de serviços, construídos a partir de uma formatação baseada na humanidade, ética e bons princípios; assim formando e selecionando profissionais numa matriz de competência norteada pelo conhecimento, habilidade e atitude. Estes parâmetros de gestão é que levaram o HSVP a este patamar de consagração, possibilitando ter estes índices inigualáveis de número de pacientes atendidos dentro de sua limitada estrutura.

 

Relembre as operações:

Operação “Florence”

Dia 08 de junho de 2017 foi a Operação Florence, que apura o possível enriquecimento ilícito de um funcionário do HSVP.  Conforme a Polícia o investigado adquiriu patrimônio incompatível com sua renda, proveniente do recebimento de valores a título de “comissões” pagas por empresas fornecedoras de material cirúrgico hospitalar. O valor pode ultrapassar R$ 1 milhão. Parte dessas “comissões” podem estar vinculadas ao fornecimento de materiais para procedimentos cirúrgicos realizados através do SUS, configurando o crime de corrupção passiva.

 

Operação “Efeito Colateral”

Recentemente no dia 20 de março de 2018, uma nova operação “Efeito Colateral”, que investiga possível desvio de recursos públicos do SUS repassados ao Hospital São Vicente de Paulo. De acordo com a PF, as investigações iniciaram no mês de agosto de 2017 para apurar a legalidade de repasses de recursos do Hospital para uma empresa de fachada (ramo de consultoria) localizada em Florianópolis. Diligências realizadas apontam que o titular dessa empresa seria um “laranja”, supostamente vinculado a um funcionário da administração do Hospital. A Operação Efeito Colateral investiga o crime de corrupção, visto que gestor desta modalidade de recurso é equiparado a funcionário público.

 

*Fonte: Rd Uirapuru


Rua Barão do Rio Branco, 1012, sala 205 - Centro - Panambi - RS (55) 3375-8899, (55) 99118-5145, (55) 99119-9065

Entre em contato conosco

Copyright 2017 ® Agora Já - Todos os direitos reservados
error: Conteúdo protegido! Cópia proibida.