Leite confirma 11 regiões em bandeira preta, mantém cogestão e suspende atividades das 20h às 5h - Agora Já -

Leite confirma 11 regiões em bandeira preta, mantém cogestão e suspende atividades das 20h às 5h



Restrição vale para todo o Estado, independente da bandeira. Aulas presenciais nas escolas infantis, de 1º e 2º anos do Ensino Fundamental estão liberadas em regiões com o risco mais alto

Foto: Divulgação
22 de fevereiro de 2021

Em razão do aumento nos números do coronavírus no Rio Grande do Sul, o governador Eduardo Leite anunciou, durante transmissão ao vivo na tarde desta segunda-feira (22), medidas mais restritivas na tentativa de conter a doença no Estado. Todos os recursos foram indeferidos e o mapa do distanciamento controlado foi mantido com 11 regiões em bandeira preta.

Serão mantidas as regras de cogestão. Assim, regiões em bandeira preta tem a possibilidade de adotar protocolos semelhantes aos da bandeira vermelha. Nesta rodada, das 21 regiões covid, 19 fazem parte do sistema compartilhado. As exceções são Guaíba e Santa Maria.

Em compensação, o governo endureceu a regra que restringe a circulação de pessoas e as atividades no Estado.  Desde sábado, as restrições valem das 22h às 5h, e foram antecipadas para as 20h a partir desta terça-feira (23). A medida vale para todo o Estado, independente da cor da bandeira vigente na região.  Um decreto com a alteração nos horários deve ser publicado ainda nesta segunda (22). A suspensão vale, inclusive, para supermercados (confira os detalhes no final do texto).

— Ouvindo os prefeitos, ficou claro que não haveria condição de suspender a cogestão neste momento. Nossa alertamos para a situação da gravidade que o Estado está observando nas internações. Se não há espaço para suspender a cogestão, fica a eles então o apelo que façam cumprir os protocolos restritivos estabelecidos na bandeira que o município estiver respeitando — afirmou Leite.

Atividades presenciais foram liberadas para regiões em bandeira preta na educação infantil, no 1º e no 2º anos do Ensino Fundamental. Procurada, a secretaria de Educação da Capital afirmou apenas que as aulas desses níveis recomeçam na quarta-feira (24) na cidade. Maiores detalhes não foram divulgados.

As partidas entre Inter e Corinthians, na quinta-feira (25), pelo Brasileirão, e Grêmio x Palmeiras, no domingo (28), pela Copa do Brasil, estão mantidas. Em relação aos jogos de futebol durante à noite, em princípio, o governo afirma que as partidas podem ocorrer, mas aglomerações em bares e restaurantes não são permitidas.

Regiões em bandeira preta

Estão em bandeira preta as regiões de Canoas, Capão da Canoa, Caxias do Sul, Erechim, Lajeado, Novo Hamburgo, Palmeira das Missões, Passo Fundo, Porto Alegre, Santa Cruz do Sul e Taquara.

Em bandeira vermelha

Na cor vermelha, estão as regiões de Bagé, Cachoeira do Sul, Cruz Alta, Guaíba, Ijuí, Pelotas, Santa Rosa, Santa Maria, Santo Ângelo e Uruguaiana.

Situação crítica

Leite afirma que a situação no Estado reflete nos dados da doença e na taxa de ocupação das UTIS no RS, que chega a 86% atualmente.

— É o maior nível de ocupação que a gente registra desde que iniciamos a pandemia, mesmo que tenhamos ampliado tão fortemente as nossas estruturas de UTI. Eram 933 leitos (no começo, em março do ano passado), e mais de 2 mil leitos hoje.

A secretária da Saúde do RS, Arita Bergmann, também participou da live e afirmou que os números da doença surpreendem o governo e colocam as equipes em alerta:

— Realmente, nós estamos no pior momento. Nunca tivemos uma taxa de ocupação tão alta. Nós precisamos minimizar o impacto e diminuir essa aceleração. Se olharmos de janeiro para hoje realmente é assustador. Nós estamos impactados, mas não podemos perder a esperança de que vamos vencer — disse Arita.

Uma nova reunião com prefeitos gaúchos está prevista para a quinta-feira (25), para avaliar se as regras de fiscalização estão sendo obedecidas pelos municípios.  Outra medida anunciada pelo governador é a necessidade de as associações regionais e prefeituras atualizarem seus planos regionais de cogestão, incluindo um detalhamento de como se dará a fiscalização nos municípios. A intenção é coibir aglomerações, o descumprimento da suspensão geral de atividades e outras medidas necessárias para conter a disseminação do vírus.

Como funciona a suspensão de atividades

Devem estar fechados, sem público ou clientes, estabelecimentos de atendimento ao público, reuniões, eventos, aglomerações e circulação de pessoas tanto em áreas internas quanto externas, em ambientes públicos ou privados.

Há exceções, como o funcionamento de farmácias, hospitais e clínicas médicas, serviços funerários, serviços agropecuários, veterinários e de cuidados com animais em cativeiro, assistência social e atendimento à população vulnerável, hotéis e similares, postos de combustíveis e estabelecimentos dedicados à alimentação e hospedagem de transportadores de cargas e de passageiros, estabelecimentos que funcionem em modalidade exclusiva de telentrega e Centrais de Abastecimento do Rio Grande do Sul (Ceasa). A suspensão geral também não atinge atividades industriais noturnas.

A suspensão de atividades não inclui o transporte público. Portanto, os municípios devem seguir as regras da bandeira vigente de cada região.

Já os supermercados deverão obedecer a regra e encerrar as atividades às 20h.

— A intenção é justamente chamar atenção da população para mudar seus comportamentos e fazer com que as pessoas fiquem em casa máximo do tempo, restringindo seus contatos e a circulação nesse momento crítico — defendeu Leite.

 

*Fonte: GaúchaZH


(55) 3375-8899, (55) 99118-5145, (55) 99119-9065

Entre em contato conosco

    Copyright 2017 ® Agora Já - Todos os direitos reservados
    error: Conteúdo protegido! Cópia proibida.