Lewandowski absolve todos os réus do crime de formação de quadrilha - Agora Já -

Lewandowski absolve todos os réus do crime de formação de quadrilha

Foto:
19 de outubro de 2012
O ministro revisor do processo do mensalão no Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, votou nesta quinta-feira pela absolvição de todos os 13 réus acusados de formação de quadrilha no esquema. Mais cedo, o revisor, Joaquim Barbosa, condenou 11 réus e inocentou dois das acusações.
Entre os denunciados pelo Ministério Público Federal (MPF) pelo crime estão o ex-chefe da Casa Civil José Dirceu, o ex-presidente do PT José Genoino, o ex-tesoureiro do partido Delúbio Soares, o empresário Marcos Valério, o sócios dele Ramon Hollerbach e Cristiano Paz, o advogado Rogério Tolentino, a ex-diretora de agências de publicidade Simone Vasconcelos, as funcionárias Geiza Dias e Ayanna Tenório, além da cúpula do Banco Rural, formada por Kátia Rabello, José Roberto Salgado e Vinícius Samarane.
Depois das ponderações, o revisor resolveu alterar o voto referente ao capítulo 6 da denúncia também sobre formação de quadrilha. “Faço convencido pelos argumentos superiores para absolver Enivaldo Quadrado de formação de quadrilha, Jacinto Lamas, João Claudio Genu, Pedro Corrêa e Valdemar da Costa Neto”, disse Lewandowski. Com a mudança, há um novo empate no julgamento. São cinco votos pela absolvição e cinco pela condenação do ex-tesoureiro do PL Jacinto Lamas e do deputado federal Valdemar Costa Neto (PR-SP). A questão do empate só deve ser definida ao final do julgamento, quando será feita a proclamação do resultado. Isso porque, segundo Ayres Britto, os ministros ainda podem mudar o voto até o final do julgamento.
A sessão foi encerrada após o voto de Lewandowski. Na próxima, os demais integrantes da Corte começam a votar sobre o assunto. Para ser condenado ou absolvido, são necessários os votos de seis dos 10 ministros da corte. Esta é a última fatia do julgamento do mensalão. A expectativa é que o julgamento do mensalão seja concluído até o dia 25 de outubro, quando devem ser conhecidas as penas para os condenados. O ministro Joaquim Barbosa, fará um tratamento de saúde na Alemanha na semana seguinte, retornando ao Brasil apenas no dia 5 de novembro.

(55) 3375-8899, (55) 99118-5145, (55) 99119-9065

Entre em contato conosco

    Copyright 2017 ® Agora Já - Todos os direitos reservados
    error: Conteúdo protegido! Cópia proibida.