Massa de ar polar mantém temperaturas baixas no Estado pelo menos até domingo - Agora Já -

Massa de ar polar mantém temperaturas baixas no Estado pelo menos até domingo



Em algumas áreas, umidade deixará a sensação de frio ainda maior no final de semana

3 de julho de 2019

Postura defensiva contra o vento, mãos no bolso e cachecol: assim os gaúchos tem andado pelas ruas do Estado. Foram as saídas encontradas pelas pessoas para protegerem-se do frio congelante provocado por uma intensa massa de ar polar que tem derrubado as temperaturas.  A tendência é de que o frio seja intenso pelo menos até domingo (7).

Massas de ar polar se formam no Polo Sul, sempre em latitudes superiores a 50° — o que quer dizer que são bem geladas. Em função do movimento de rotação da Terra, se deslocam em direção à Argentina e, na sequência, para o Rio Grande do Sul. O Estado está localizado em uma área que é propícia para estes fenômenos, explica a meteorologista da Somar Patricia Vieira:

— A posição geográfica do Estado, próxima à Argentina, favorece a atuação intensa dessa massa. No momento, ela está mais voltada para o continente, por isso, o frio está mais intenso. A última vez que a região registrou um início de inverno assim foi em 2013.

E a notícia para quem não gosta das baixas temperaturas não é das melhores. Os prognósticos apontam que os termômetros devem continuar registrando mínimas bem baixas pelo menos até domingo (7) em todo o Estado.

Nesta quinta-feira (4), a expectativa é de que praticamente todo o território gaúcho registre geada, inclusive a Capital. Quaraí, na Fronteira Oeste, deve ter mínima de -2°C e Vacaria, na Serra, de -1°C. Na sexta-feira (5), a tendência é de que o frio se una à umidade, o que vai acentuar a sensação térmica congelante, diz a meteorologista da Somar.

— Alguns pontos do Estado, como a Serra, terão uma garoa fina com nevoeiro e uma sensação de frio um pouco maior por causa da umidade, que entrará em ação com mais vigor— analisa Patricia.

Quinta-feira terá geada e há chance de neve no final de semana

Temida pelos agricultores, a geada deve chegar com força em praticamente todo o Rio Grande do Sul nesta quinta-feira. A presença da massa de ar polar, que derruba as temperaturas, a escassez de ventos e o céu aberto criam o cenário perfeito para  a formação da fina camada de orvalho congelado na superfície.

A geada acontece quando moléculas de água entram em contato com superfícies frias e formam pequenas gotas. Em dias de muito frio, com temperaturas abaixo dos 3°C, estas gotículas ficam retidas no solo ou em objetos e congelam. Esta condição será observada em Porto Alegre ao amanhecer. A última vez que a Capital registrou este fenômeno foi em 27 de junho deste ano.

Na sexta-feira (5), o tempo seco dá lugar à umidade e, assim, é criada a condição para neve nas regiões da Serra e Norte do Estado, explica a meteorologista da Somar.

— A instabilidade propicia a queda de neve. Os prognósticos apontam uma janela de seis a sete horas com as condições para que este fenômeno ocorra, que será entre o final da noite de sexta-feira e início da madrugada de sábado (6) — diz Patricia.

O último registro de Neve nas Estações do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet ) foi na estação climatológica principal de Bom Jesus, em 10 de agosto de 2018, no período da noite.

 

*GaúchaZH / Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS


Rua Barão do Rio Branco, 1012, sala 205 - Centro - Panambi - RS (55) 3375-8899, (55) 99118-5145, (55) 99119-9065

Entre em contato conosco

Copyright 2017 ® Agora Já - Todos os direitos reservados