Mensagem falsa sobre o voto em branco - Agora Já -

Mensagem falsa sobre o voto em branco

1 de junho de 2018

Tendo em vista uma série de mensagens recebidas pelo What Sapp com relação ao estímulo para o VOTO EM BRANCO, decidi criar este texto explicativo para que não pairem mais dúvidas a respeito deste tema.

A criatividade dos “malandros” é algo inesgotável mesmo vejam a última “grande cartada” dos espertalhões, ainda sob a emoção da mobilização liderada por caminhoneiros contra a carga tributária imposta pelo governo.

Aproveitando que o povo se indignou tanto quanto os caminhoneiros e embarcou junto na corrente contra a política e os políticos que estão no poder, pessoas sem o mínimo de caráter, estão espalhando notícias falsas “Fake News”  usando, inclusive, de maneira absolutamente ilegal e mentirosa,  o nome de autoridades e a bola da vez é o Juiz Federal Sérgio Moro.

Quem estimula este tipo de divulgação são candidatos “falcatruas” que procuram se valer de um expediente legal para continuarem no cargo. Divulgando esta informação falsa, os “falcatruas” irão atingir apenas pessoas de bem, porque os eleitores “falcatruas” ou seja, àqueles que “vendem” os votos continuarão vendendo e, desta forma, somente serão eleitos exatamente aqueles que se valem de expedientes escusos.

Não se torne um “inocente inútil” inocente por divulgar alguma coisa incorreta e inútil porque com este tipo de procedimento, estará colaborando para a causa daqueles mau-caráter que irão comprar votos e se manter no poder.

Concluindo, não compartilhem “informações” por mais mirabolantes que sejam sem antes conferir a fonte. Examine bem de onde estão saindo as “mensagens salvadoras” do tipo “você sabia”. O que você deve mesmo saber é a veracidade, a procedência e a credibilidade daqueles que estão compartilhando as mensagens.

Mesmo que a maioria absoluta dos eleitores votassem em branco ou anulassem o voto, a eleição não seria anulada. Não haveria novo pleito e tampouco os candidatos estariam impedidos de concorrer. Trata-se de uma mentira algo criado com o propósito de confundir as pessoas jamais como uma forma de ajuda a democracia.

 

Código Eleitoral

Pelo artigo 224 da Lei nº 4.737/1965 (Código Eleitoral), se a nulidade da votação atingir a mais de metade dos votos do país nas eleições presidenciais, do Estado nas eleições federais e estaduais ou do município nas eleições municipais, serão julgadas prejudicadas as demais votações, e o Tribunal marcará dia para nova eleição dentro do prazo de 20 a 40 dias.

A reforma eleitoral ocorrida em 2015, por meio da Lei nº 13.165, incluiu o parágrafo 3º no artigo 224 do Código Eleitoral. Segundo o dispositivo, devem ocorrer novas eleições sempre que houver, independentemente do número de votos anulados e após o trânsito em julgado, “decisão da Justiça Eleitoral que importe o indeferimento do registro, a cassação do diploma ou a perda do mandato de candidato eleito em pleito majoritário”.

Neste final de semana(03/06/2018) por exemplo teremos “Eleições Suplementares” que definirão governador e vice no Tocantins. E também prefeitos e vice-prefeitos de cidades localizadas em nove estados, porém este é um caso previsto na Legislação Eleitoral e tem regras claras, trata-se de casos decorrentes de decisão da “Justiça Eleitoral”.

Como exemplo temos o município de Condor-RS, onde o prefeito eleito obteve a cifra inferior a 50% dos votos. Ou seja, o total de votos válidos, incluídos aqueles dados ao prefeito e mais os brancos e nulos, somaram 4.690. O prefeito somou 1.996 votos equivalente a 42% dos votos válidos enquanto que os brancos e nulos somaram 2704, equivalendo a 57%. Mesmo assim, dentro da legalidade o prefeito foi considerado eleito e está, inclusive em pleno gozo do mandato.

A única forma do eleitor influir com seu voto na atual conjuntura política é votando com consciência, jamais se abstendo como forma de protesto. Sempre haverá alguém para vender o voto e assim a eleição estará legitimada mesmo que os eleitos não sejam aqueles que melhor representem os interesses da população, por isto, preste atenção na hora de votar, não se abstenha e voto com consciência.

Chega de se prestar ao famoso ME ENGANA QUE EU POSTO.


Rua Barão do Rio Branco, 1012, sala 205 - Centro - Panambi - RS (55) 3375-8899, (55) 99118-5145, (55) 99119-9065

Entre em contato conosco

Copyright 2017 ® Agora Já - Todos os direitos reservados