O trabuco de Panambi - Capítulo 04 - Agora Já -

O trabuco de Panambi – Capítulo 04

Foto:
4 de março de 2017

 

 “QUER CONHECER O CARÁTER DE UMA PESSOA, DÊ-LHE PODER”   Citação por demais usual, já conhecido há muitos lustros, na realidade repete adágio popular, que expressa: “quem nunca comeu melado… quando come… se lambuza”. Talvez se aplique ao momento político que vivenciamos. Não só em Panambi! A inexperiência, a fome e a sede de poder, o tempo bem longo, afastado das fontes de poder e do caixa público, são como um holofote aceso na escuridão. Atraem as mariposas! Estamos atentos. Em breve, iremos analisar o Portal da Transparência (que é obrigatório), para fazermos um balanço dos primeiros 100 dias. Há por evidente, que verificar nomeações de Cargos em Comissão! Também, como vai o índice de comprometimento da Folha com a Receita, já que há limites constitucionais e legais.

UM NOVO TEMPO – A Nova Administração, composta de numerosa  equipe, ao que se ouve, aqui e acolá, está implantando novas praticas administrativas. Teoria certamente não vai faltar, em tempos (Novos) de Internet e na previsão do Canadense Marshall  MC Luhan (Paz na Aldeia Global década de  60),  afirmava  que nos uniríamos cada vez mais, tendo denominados estes tempos novos como da Aldeia Global.

A Administração Pública  neste momento histórico, padece de um grande mal, ao nossos olhos. Dos Administradores atuais, não há praticamente um espirito publico de colaborar, mas de assumir  um Cargo – MUITO BEM PAGO – considerando que o Município não dispõe de recursos para  suporta-los. Assim, se nomeiam Secretários, Chefes, Supervisores, e outros,  na grande maioria em Cargos de Confiança (CCs/Fgs) de pessoas sem condições para exercerem referidos cargos. Na realidade, são preenchidos os cargos em RETRIBUIÇÃO ao apoio que receberam na eleição! Mas a retribuição deveria ser à cidade. Isso está à evidencia totalmente  errado!

Trago como exemplo, a Inglaterra, onde o Primeiro Ministro (se trata de 7ª ou 8ª Economia do Planeta), tem para nomear CCs, em torno de 22 ou 23 pessoas…. o restante são funcionários concursados, pertencentes ao Quadro de Governo, nunca de partido! Já Panambi, pelo que lembro, possui mais de 100 Cargos em Comissão! O País mais de 100 mil… o Estado dezenas de milhares,  cultura da boquinha e do Absurdo!

SECRETARIOS MUNICIPAIS I – SAÚDE – Já começam a circular (a boca pequena)  as anedotas de “Secretários” atuando sem a menor condição de exercerem referidos  cargos, como diria o saudoso Leonel Brizolla – “comem pela mão dos outros”. Veja a Saúde, o Secretário, pessoa já notória na cidade, mas sua atividade e seus conhecimentos tem origem e  se restringe ao Setor Primário, Agrícola,(Setor onde resta respeitado)  tem profundo  conhecimento de NPK, Garrotilho, Pragas, comércio de grãos,  mas na área da Saúde, é um curioso, quando começar a entender o assunto, já estará terminando sua gestão, já que não possui formação profissional, talvez tenha o nível fundamenta de ensino, para tratar questões tão  complexas, para as quais não possui nenhum conhecimento/preparo. Não deveria aceitar o cargo. Seria um gesto de grandeza. Ressalve-se que se trata de pessoa honrada, obreira, mas despreparada para o cargo que assumiu!  Há evidente prejuízo à população!

Cite-se no caso,  o atual Prefeito de Porto Alegre – assumiu sem nomear todos os Secretários, porque exigia profundo conhecimento da matéria. Vale muito a pena olhar a “Ficha” dos Secretários de Porto Alegre. Foi nomeando aos poucos, mas gente do ramo. Bem, ai como dizem,  é vinho de outra  pipa!.

EX-PREFEITOS PANAMBI   –  O Segundo Prefeito de Panambi, foi  Arno Rodolfo Goldhardt, que se elegeu pelo PRP e  coligação (Rapa-Pau na gíria popular), administrou Panambi no período de 1960 a 1963. Realizou calçamento da Rua 7 de Setembro, do centro até ponto do Rio Fiuza, Rua Benjamim Constant (acesso ao Hospital), Rua Gaspar Martins, construiu a Praça Hermann Steiger ( “pracinha do CEP”). Iniciou as obras do Hospital (nivelamento). Em 1963 iniciou-se a construção da Estação CORSAN no Bairro Fátima. Como Condor, pertencia a Panambi (era Distrito), lá pavimentou diversas ruas. (Colaborou o Jornalista Neri Biavatti).

Fato Histórico –  Uma comitiva solicitou apoio para construir o Salão Nobre do CEP, ao Governador Leonel Brizola, ao que Brizola teria dito que o Estado pagaria o que estivesse pronto até 15 de novembro de  1961. Pois a Comissão conseguiu concluir o projeto, de maneiras que quando Governador Brizola foi recebido em Panambi, no referido dia, o Salão Nobre do CEP (e internato) estava pronto. Foi um dia histórico em Panambi, com a presença de contingente da Brigada Militar, Banda – Desfile pelas ruas e tudo o mais. Há fotos que lembram deste glorioso dia, sob o comando do Prefeito Arno R. Goldhardt. Em outra oportunidade iremos registrar o segundo mandato de prefeito, que ocorreu de 1969 a 1973. (resgate histórico – conforme relato do Saudoso Vereador Armindo João).

CONCLUINDO – “Aquila non capit muscas” – reza o velho ditado latino. (Águia não caça moscas). A Coluna Trabuco  de Panambi, busca contribuir no debate democrático de Panambi,  para o aperfeiçoamento e praticas politico-administrativa. Lembra que para proferir elogios, já há uma vasta gama de seguidores da Nova Corte, para lembrar, que ninguém vive de elogios. A critica age como a fricção dos materiais que produz  a energia que nos presenteia com a luz….Até a próxima!


(55) 3375-8899, (55) 99118-5145, (55) 99119-9065

Entre em contato conosco

Copyright 2017 ® Agora Já - Todos os direitos reservados
error: Conteúdo protegido! Cópia proibida.