O trabuco de Panambi - Capítulo 08 - Agora Já -

O trabuco de Panambi – Capítulo 08

Foto:
9 de abril de 2017

ACUMULAÇÃO DE ÀGUA –  UMA PROPOSTA PARA PANAMBI.

Um breve histórico sobre a àgua em Panambi.

Panambi, felizmente desde sua fundação, mesmo antes de ser Município, jamais enfrentou falta de água, somente pequenos episódios de seca.

Os  Imigrantes Alemães que  aqui aportaram, como se sabe, foram acolhidos  quase sua maioria como “Colonos”, em que pese terem vocação para trabalho em maquinas,(industrias)  muitas inventadas na Alemanha e adjacências.

Bom lembrar que o Projeto de Imigração contou com apoio decisivo do Imperador D.Pedro I,  especialmente  porque a sua consorte era Austriaca, possuindo um pequeno Corpo de Segurança (Militar) que lhe acompanhou da Europa até o Brasil e aqui cuidava de sua segurança. Mas, as terras destinadas aos Imigrantes Alemães, eram na sua quase totalidade, as áreas próximas aos Rios, e terras acidentadas (chamavam dobradas). Os Imigrantes Italianos já escolhiam mais as “encostas” tipo região e Caxias do Sul…porque os Alemães sempre se instalavam próximos as àguas, enquanto que os Italianos iam para as Encostas, morros, onde passaram a cultivar Viníferas, trazendo a  pujança que resultou.

Já as terras  planas, (campos) eram todas  de propriedade dos descendentes de Portugueses como Região de Cruz Alta, Pelotas, Passo Fundo, Palmeira das Missões,  e por ai vai.  Sobrou aos Imigrantes Alemães  poucas terras aproveitáveis (Maquináveis) porque  essas terras (campos) eram destinadas à  exploração da Pecuária. Assim, os campos riograndenses estavam tomadas de  gado para a pecuária, já que vendiam nas Charqueadas de Pelotas, que exportavam para Europa, como  também os Gaúchos Tropeiros conduziam Tropas de Gado para São Paulo.

Dai que, água para os Imigrantes alemães, não era problema. Ao contrário, viviam as voltas com enchentes, como na Região de Santa Cruz, São Leopoldo, e, mesmo aqui em Panambi, porque os Alemães sempre se localizavam próximos dos rios. Ali desenvolviam suas atividades de agricultura especialmente de minifúndio, cultura de subsistencia. Faziam tudo, desde suas roupas, plantavam milho, feijão, faziam seu açúcar, produziam queijos, etc. Dominavam isso, porque era da sua cultura já na Alemanha. A par disso, foram se instalando nas cidades, iniciando pequenas Oficinas Mecanicas, Moinhos, Fabricas, que no futuro vieram a ser as  grandes empresas de Panambi, como Kepler & Weber,  Falhauber, Rehn atual Bruning, Rahmeir, entre outras. Tinham vocação Industrial.

Mas, se  àgua potável  nunca  chegou a ser problema  em Panambi, ressalvadas algumas secas, em que contornaram com algum racionamento, no futuro a historia poderá ser outra. E isso, segundo estudiosos, não está num horizonte tão distante.

Por isso,  acredito que  algumas Politicas Públicas deveriam serem previstas nesta área.  Panambi, sempre tem quedas pluviométricas  regularmente. Poucas variações em que  pese as alterações climáticas e especialmente a CONTAMINAÇÃO DA AGUA dos rios, (Rio Fiuza) por poluição ambiental. O Rio está visivelmente  REDUZINDO seu volume de àgua.  Segundo moradores mais antigos, o Rio Fiuza era bem maior, havendo relato de que o saudoso Professor GUSTAV KULMANN – ministrava aulas de natação no Rio Fiuza…. Hoje ninguém se aventura dar umas braçadas no rio. Muitos esgotos são livremente despejados no curso do rio…. (vira um caldo) e o Poder Publico não faz sua parte, implantar Saneamento e Tratamento do esgoto/água … Uma grande preocupação. Agora, pasmem, sabem de onde vem a agua dita potável de Panambi – do RIO FIUZA!!! Ressalve-se que a CORSAN desenvolveu uma Central de Tratamento, garantindo agua potável, por um custo bem elevado, envolvendo produtos químicos. Mas isso não está correto, aos nossos olhos!

Assim, trata-se de tema  que perquire muito estudo e pesquisa de campo, mas pergunto, O QUE SE TEM FEITO nessa área da água e saneamento/esgoto?

Uma sugestão é que se implante um PROGRAMA DE RESERVAS  DE ÁGUAS em Panambi, com legislação exigindo que os Prédios e Residências tenham sistema de captação de  água, (agua de calha) que poderá  ser utilizada para limpezas, sistemas de esgotos, porque acredito ser um DESPERDÍCIO UTILIZAR ÁGUA POTÁVEL TRATADA NA  CORSAM, a custo elevado, para lavagem de pisos, veículos,  e descargas  sanitários, apenas como exemplo. A água da CORSAN devera ser destinada somente ao consumo. São Paulo já esta implantando esse  Programa.

O assunto deveria ser encampado pela Administração Municipal e criando um Grupo de Trabalho, façam um DIAGNÓSTICO PRECISO e  apresentem um Plano de Reserva de Água em Panambi, após implantem referido Plano. Minha sugestão!

O Poder Publico tem o dever de planejar o futuro da cidade, porque esperar do Governo Estadual e Central, é certeza de que nada praticamente será feito. Vamos fazer nossa parte e levantar os problemas de Agua e Soluciona-los!

– – –  – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

POLITICA DE DESARMAMENTO – O POVO DEVE TER O DIREITO DE POSSUIR ARMA PARA SUA DEFESA.

                        Tema de muita repercussão nacional trata do DESARMAMENTO DA POPULAÇÃO BRASILEIRA, com a quase total proibição de possuir armas de defesa própria em sua residência.

Os defensores dessa Politica, alegam que há riscos de mais violência se as pessoas possuírem acesso às armas de fogo. No entanto o ESTADO (no caso a União) que deveria garantir a integridade do povo, cada vez mais REDUZ SEUS EFETIVOS, e, os que possui, ainda estão em DESVANTAGEM porque os equipamentos (armas) dos Bandidos é muito SUPERIOR ao que os Policiais detém. No Rio Grande do Sul, nos últimos 10/15 anos ficou com a METADE do efetivo na Brigada Militar. Menos veículos, menos armas, enfim, tudo menos. Mas os Bandidos, os Grupos de Malfeitores, correm livres, assaltam, matam, estrupam, e usam de toda violência, deixando as pessoas de bem em situação de lamúria, medo, porque uma cidade do porte de Panambi, acredito que deveria ter um efetivo somente na Brigada Militar de cerca de 40 soldados. Sabe-se que muitas vezes estão em 02 ou 04 em Serviço… sem veículos em condições…e os Malfeitores soltos. Assaltam e ainda fazem favor quando não lesionam ou matam suas vitimas (Nós os habitantes).

Por isso, essa Politica de Desarmamento precisa ser revista, AUTORIZANDO o porte e  o uso de armas na defesa das pessoas e do patrimônio.

Foi um  GRAVE ERRO POLITICO esse DESARMAMENTO, porque está dando a certeza da bandidagem que podem assaltar e chegar quase sem riscos!!

Na próximo vamos nos ater novamente aos assuntos do dia a dia panambiense!.

Boa Leitura! Até a Próxima !


(55) 3375-8899, (55) 99118-5145, (55) 99119-9065

Entre em contato conosco

Copyright 2017 ® Agora Já - Todos os direitos reservados
error: Conteúdo protegido! Cópia proibida.