Para ministros, exumação do corpo de Jango é ?momento histórico? do Brasil - Agora Já -

Para ministros, exumação do corpo de Jango é ?momento histórico? do Brasil

Foto:
13 de novembro de 2013
Uma audiência pública em São Borja detalhou as ações para a exumação dos restos mortais do ex-presidente João Goulart, que será realizada no início da manhã desta quarta-feira. A cidade vive clima de expectativa. Cinco barracas foram montadas para abrigar imprensa, familiares e autoridades, que serão separadas por áreas de acesso. Os acessos ao cemitério Jardim da Paz estão impedidos por uma fita de isolamento.
A ministra dos Direitos Humanos, Maria do Rosário, e o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, coordenaram a audiência, que ocorreu em um CTG, a uma temperatura superior a 30°C. Ao chegarem no local, eles comentaram classificaram a exumação como um “momento histórico” para o país.
“A verdade histórica precisa ser encontrada para que aquilo que ocorreu naquele período tão triste não se repita. Os trabalhos seguirão essa linha”, comentou Cardoso. O ministro se absteve de comentar se acredita na possibilidade de assassinato.
“Com o processo, busca-se fazer justiça à memória e às reformas de base que ele prometia para o Brasil. É muito significativo que a presidente Dilma Rousseff tenha decidido realizar honras de chefe de Estado”, disse Maria do Rosário. A homenagem será realizada nesta quinta-feira, quando os restos mortais de Jango chegam a Brasília. O ex-presidente Lula foi convidado para participar da cerimônia.
Filho de Jango defende mais investigações
João Vicente Gourlart, filho do ex-presidente, disse que a exumação é apenas um grande passo para esclarecer a verdade, mas não o último. “Nós esperamos que o Ministério Público do Brasil solicite oitivas dos norte-americanos envolvidos em vários assassinatos seletivos dentro do processo dos anos 70 na América Latina.”
A família, que entrou com o pedido de exumação em 2005, acredita na possibilidade de assassinato por envenenamento. “Jango não caiu, quem caiu foi a Constituição brasileira. E quem a derrubou foram as elites associadas com a CIA. Jango era o presidente constitucional do país. Quem deu o golpe foram os militares a serviço do governo norte-americano”, enfatizou Goulart.

(55) 3375-8899, (55) 99118-5145, (55) 99119-9065

Entre em contato conosco

    Copyright 2017 ® Agora Já - Todos os direitos reservados
    error: Conteúdo protegido! Cópia proibida.