Parcelamento da dívida com cheque especial pode ser armadilha e usuário deve ter cuidado, avalia economista - Agora Já -

Parcelamento da dívida com cheque especial pode ser armadilha e usuário deve ter cuidado, avalia economista

13 de abril de 2018

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) anunciou na última terça-feira (10) a mudança no regulamento sobre o uso do cheque especial, visando diminuir o endividamento da população. A regra entra em vigor no dia 1º de julho e obriga os bancos a oferecerem, em qualquer momento, opções de pagamento da dívida na forma parcelada. A federação quer que esta seja uma medida mais vantajosa do que a cobrada pelo banco, mas não esclarece como vai controlar este parcelamento ou suas taxas de juro.

Em entrevista, o economista Julcemar Zilli explicou que o grande problema está nos juros cobrados dentro do cheque especial. Na sua avaliação, somente baixando os juros é que o cliente terá vantagem. Outro ponto destacado pelo economista é que os Bancos poderão decidir se, durante o parcelamento, mantém o limite ativo, o que pode causar novo endividamento e ser uma armadilha a quem não tem controle de seus gastos, alerta Julcemar.

 

*Rd Uirapuru

 

 


Rua Barão do Rio Branco, 1012, sala 205 - Centro - Panambi - RS (55) 3375-8899, (55) 99118-5145, (55) 99119-9065

Entre em contato conosco

Copyright 2017 ® Agora Já - Todos os direitos reservados