PF deflagra Operação Efeito Colateral II no HSVP e outros locais de Passo Fundo - Agora Já -

PF deflagra Operação Efeito Colateral II no HSVP e outros locais de Passo Fundo



Agentes cumprem 10 mandados de busca e apreensão

15 de maio de 2018

Por volta das 07h da manhã desta terça-feira (15) agentes da Polícia Federal iniciaram uma operação de busca e apreensão no Hospital São Vicente de Paulo em Passo Fundo. As informações iniciais davam conta de que também uma outra equipe estava na Rua João de Cesaro, proximidades da Praça Santa Terezinha, onde seria o endereço residencial de um médico oncologista. Em outros pontos também há relatos de ouvintes de viaturas da Polícia Federal fazendo abordagens.

Os mandados foram realizados no próprio hospital, em duas clínicas, um escritório de contabilidade, além das residências de suspeitos investigados na Operação Efeito Colateral II.

No HSVP os agentes entraram no prédio pelo setor da oncologia, na Rua XV de Novembro. Neste prédio também ficam os setores de administração e jurídico da instituição.

Atualização

Por volta das 09h a Polícia Federal saiu do prédio da Rua João de Cesaro, próximidades da Praça Santa Terezinha, onde seria o endereço residencial de um médico oncologista. A equipe dos policiais estava levando um malote de tecido preto com o objeto da busca a qual foram fazer em um dos apartamentos. Após encontrarem o objeto, liberaram duas testemunhas que haviam sido levadas junto e saíram do local.

Já na rua Coronel Gabriel Bastos, próximo aos fundos do Clube Comercial, uma equipe da Polícia Federal estava em uma mansão que, segundo informações, pertence a uma médica do HSVP.

Operação Efeito Colateral II

Esta Operação, denominada “Efeito Colateral II”, conta com 40 Policiais Federais, que estão cumprindo 10 mandados de busca em Passo Fundo. Segundo informações, as investigações iniciaram em setembro de 2017 para apurar a ilegalidade de repasses do HSVP à uma empresa médica ambulatorial. Os valores inicialmente investigados superam R$1,2 milhões. A Operação foi iniciada pela delegacia da Polícia Federal de Passo Fundo, que realizou a Operação Efeito Colateral I em março, e agora já está na Delegacia de Repressão à Corrupção e Crimes Financeiros da PF de Porto Alegre.

Segundo o Delegado Chefe da Polícia Federal de Passo Fundo, Mauro Vinícius Soares de Moraes, a equipe da PF da cidade não sabia dessa operação. Todas as ações foram feitas por policiais de Porto Alegre. As viaturas e os agentes nem chegaram a utilizar a estrutura da própria delegacia de Passo Fundo e algumas equipes retornaram diretamente à Porto Alegre.

Ao todo, seis pessoas são investigadas, entre elas médicos e empresários ligadas ao setor médico. Até o momento, a Polícia Federal não divulgou nomes de suspeitos, da empresa médica, das clínicas e do escritório porque a investigação prossegue na Delegacia de Repressão a Corrupção e Crimes Financeiros, em Porto Alegre.

A administração do hospital informou estar ocorrendo uma reunião e que uma nota para a imprensa será divulgada ainda hoje.

 

*Fonte e fotos: Rd Uirapuru


Rua Barão do Rio Branco, 1012, sala 205 - Centro - Panambi - RS (55) 3375-8899, (55) 99118-5145, (55) 99119-9065

Entre em contato conosco

Copyright 2017 ® Agora Já - Todos os direitos reservados
error: Conteúdo protegido! Cópia proibida.