Setembro Amarelo: Mês de prevenção ao suicídio pela valorização da vida - Agora Já -

Setembro Amarelo: Mês de prevenção ao suicídio pela valorização da vida

Foto:
11 de setembro de 2017

O movimento Setembro Amarelo é uma campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio, com o objetivo de enfrentar o tabu em torno do assunto e a desinformação, pois por muito tempo existiu um mito de que não poderia se falar sobre o tema porque seria uma forma de incentivo. A campanha vincula-se ao dia 10 do mesmo mês no qual se comemora o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio e traz o lema “Falar é a melhor solução!”.

Mais do que tirar a vida, o suicídio é um ato que revela um imenso sofrimento psíquico, considerado como problema de saúde publica. O ato suicida envolve uma multiplicidade de variáveis e o predomínio do desejo de vida sobre o de morte é o fator que irá possibilitar a prevenção do suicídio, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), em 90% dos casos os suicídios são passiveis de prevenção por estarem associados a quadros de ordem mental diagnosticáveis e tratáveis.

Acerca do suicídio, outros fatores também merecem atenção como: Histórico de tentativas na família, fatores psicológicos (perdas recentes, dinâmica familiar conturbara, e outros), os sociosdemográficos (desempregados, adolescentes, idosos, solteiros ou separados, e outros) e condições clínicas incapacitantes (doenças incapacitantes, dor crônica, por exemplo).

Silencioso, e muitas vezes percebido somente depois de acontecido, o termo “prevenção do suicídio” adquire um significado diferente, pois não se trata de um processo preventivo qualquer, é preciso uma análise e escuta atenta. A pessoa pode começar a mudar sua atitude diante da vida, como não querer mais ter contato com pessoas, perder o interesse pela vida, passar a apresentar sintomas de angustia, tristeza ou irritabilidade. Podem ainda, em simultâneo, tecer comentários do tipo: “Quero morrer”, “não sirvo pra mais nada” e “não aguento mais”.

Os pedidos de ajuda não podem ser ignorados, deve-se ficar atento a frases de alertas e identificação de sinais muitas vezes sutis, os quais já podem indicar a necessidade de ajuda profissional. A orientação para as pessoas que querem alguma ajuda sobre o assunto é sempre procurar um profissional especializado.

Dentre a população, adolescentes e idosos são os que merecem maior atenção. O acompanhamento psicológico a pacientes com ideação ou tentativa de suicídio é imprescindível e abre possibilidades de auxílio e acolhimento ao sofrimento emocional, pois com o acompanhamento há grandes possibilidades de melhora. Concomitantemente ao trabalho do psicólogo, outros profissionais da saúde como o médico também será importante.

Valorize a vida sempre… Ela é preciosa!

 

Ciana Dill

Psicóloga | CRP 07/23963

Psicóloga de crianças, adolescentes e adultos

Especialista em problemas do desenvolvimento na infância e adolescência | Formação em processos do luto e da perda

Fone (55) 99968-0733 | WhatsApp (55) 99161-7086

Rua Alfredo Brenner, nº 435 – Centro – Panambi/RS (em frente ao CEP)


(55) 3375-8899, (55) 99118-5145, (55) 99119-9065

Entre em contato conosco

    Copyright 2017 ® Agora Já - Todos os direitos reservados
    error: Conteúdo protegido! Cópia proibida.