Strobel Sementes promove ciclo de palestras para difusores e produtores rurais - Agora Já -

Strobel Sementes promove ciclo de palestras para difusores e produtores rurais



Tema: Produtividade começa na genética das sementes

28 de junho de 2019

O desafio dos produtores de soja no Brasil é buscar novas recordes de produtividade a cada safra, uma vez que a expansão da área produzida está cada vez mais difícil. Neste contexto, a aposta é nas pesquisas para desenvolver produtos inovadores e  mais eficientes.  A partir destas necessidades, a Strobel Sementes, que se posiciona no mercado de sementes na Safra 2019/2020, trouxe para Condor e Panambi a discussão sobre os fatores de influência na produtividade da soja.
O primeiro evento, intitulado ‘ 1ºEncontro com Difusores’,  ocorreu no último dia 25 de junho, no Sindicato Rural de Condor e reuniu revendas de todas as regiões do Rio Grande do Sul. Já no dia 26 de junho, na Associação Comercial e Industrial de Panambi, foi realizado o  ‘ 1º Encontro com os Produtores’. Em ambas as oportunidades, o pesquisador/doutor, presidente e melhorista responsável da FT Sementes, Maurício Terasawa, ministrou palestras que abordaram o tema, ´Construindo produtividade através da genética’.

Conforme o diretor da Strobel Sementes, Jorge Strobel, a empresa se prepara para entrar no mercado de sementes há sete anos. “Durante vários anos testamos as cultivares para oferecer ao mercado cultivares de qualidade.  Apresentamos materiais de excelente potencial produtivo”, afirma.

A FT Sementes é uma empresa de pesquisa privada de soja que desenvolve pesquisas e atende   todo Brasil,   sendo exportadores de genética, aqui na região noroeste estado gaúcho a Strobel Sementes  é a empresa licenciada para representar a pesquisadora.
De acordo com  Maurício Terasawa,  a semente é o começo da vida no campo.  “Uma semente bem feita , de qualidade, de alto vigor,  que tem origem, e têm  boas  características genéticas pode potencializar  em grande percentual a   produtividade das lavouras”,  salienta.
O melhorista reitera sobre a contribuição da genética em relação a produtividade da soja no Brasil. “Instabilidade no clima e novas doenças exigem plantas com DNA mais resistente a tudo isso”.

Ele ainda ressaltou que estão buscando através da pesquisa, desenvolver cultivares que produzam 150 sacas por hectare, no prazo de 5 a 10 anos, com o uso racional dos insumos químicos e a genética das sementes.

 

 

Fonte e redação: Margarete Ludwig.

Foto: Maurício Teresawa


Rua Barão do Rio Branco, 1012, sala 205 - Centro - Panambi - RS (55) 3375-8899, (55) 99118-5145, (55) 99119-9065

Entre em contato conosco

Copyright 2017 ® Agora Já - Todos os direitos reservados