Testemunha de acidente na BR 285 pode complicar motorista do Gol - Agora Já -

Testemunha de acidente na BR 285 pode complicar motorista do Gol

24 de novembro de 2011

O acidente que resultou em uma morte e uma mutilação, ocorrido na noite de 23 de novembro(quarta-feira) pode ter sido causado por imprudência do condutor do veículo Gol. Nossa reportagem manteve contato com a única pessoa que teria testemunhado o acidente a qual afirma que as vítimas foram atingida em sua mão de direção muito próximo ao acostamento, o que significa dizer que o condutor do gol estaria na contra-mão ao atingir a motocicleta. Deste acidente resultou na morte da jovem professora Deise Nara Aparecida Mingotti de 23 anos que viajava na garupa e na mutilação da perna esquerda de Vanderleia Fabiana Pires, de 26 anos, condutora da moto, a qual ainda permanece internada no Hospital de Caridade de Ijuí. A testemunha viajava atrás do veículo gol, em sentido Ijuí-Panambi e assistiu o momento do, tem tese, abalroamento, tendo imediatamente parado para prestar socorro às eventuais vítimas e não teria mais avistado o gol. Bastante indignado com a atitude do condutor do Gol a testemunha, cujo nome não temos autorização de divulgar, mas que com certeza, será ouvido na justiça, auxiliou na prestação do socorro e resgate das vítimas. Esta versão extra-oficial deixa em maus lençóis o condutor do Gol que além de ter atingido um veículo quando estaria andando na contra-mão de direção, teria deixado de prestar socorro às vítimas, somente retornando após ter sido encontrado por policiais a quase três quilometros de distância do local do acidente. No sábado à tarde quando nossa reportagem entrou em contato com o setor de informações do HCI nos foi informado que Vanderleia está se recuperando da cirurgia de reparação após a amputação da perna esquerda, já estando no quarto e fora de perigo. Cabe agora a polícia tentar esclarecer em que circunstância ocorreu o acidente e posteriormente encaminhar o processo à justiça a quem compete o julgamento dos fatos. Caso se comprove a hipotese de que o veículo gol invadiu a pista contrária e que o ponto de impacto foi a um metro da acostamento, poderá se caracterizar como atropelamento, ao invés de abalroamento que é um evento considerado menos grave em se tratando de acidentes de trânsito

 

FOTOS PROIBIDAS PARA MENORES DE 18 anos e desaconselhadas para pessoas com alto grau de sentimentalismo.


Rua Barão do Rio Branco, 1012, sala 205 - Centro - Panambi - RS (55) 3375-8899, (55) 99118-5145, (55) 99119-9065

Entre em contato conosco

Copyright 2017 ® Agora Já - Todos os direitos reservados