Vivendo sem Máscara - Agora Já -

Vivendo sem Máscara

22 de novembro de 2011

“O coração alegre aformoseia o rosto,…” (Provérbios 15:13). “Raça de víboras, como podeis vós dizer boas coisas, sendo maus? Pois do que há em abundância no coração, disso fala a boca” (Mateus 12:34).
Somos por fora o que somos por dentro. Nossa linguagem e semblante sempre revelam o que está em nosso interior. Tentamos usar máscaras para disfarçar aquilo que somos, mas não é possível sustentá-las por muito tempo. Pesquisadores dizem que uma pessoa pode manter uma falsa postura por, no máximo, três anos. É por isso que muitas pessoas se casam e não sabem com quem estão se casando. É por isso também que muitos se decepcionam com as amizades por causa de infidelidade, traição, mentiras, roubo, etc. Não há como negar aquilo que somos. A hipocrisia, mais cedo ou mais tarde, é denunciada!
Jesus disse aos Seus discípulos: “Acautelai-vos primeiramente do fermento dos fariseus, que é a hipocrisia” (Lucas 12:1). Uma massa levedada tem a mesma substância e peso que uma massa não levedada, porém, adquire volume e dá a impressão de que tem mais conteúdo; tem aparência de maior, mas é a mesma coisa. Os fariseus eram líderes religiosos, que, em síntese, não viviam o que pregavam. Fermento é símbolo da hipocrisia, porque promove apenas a aparência. Nas festas judaicas ordenadas por Deus, especialmente a Páscoa, o preceito é que se coma pão asmo (sem fermento), por significar integridade e autenticidade. Todos vão concordar que uma das maiores qualidades numa pessoa é a sua autenticidade. Ninguém gosta de se relacionar com mascarados! Porém, todos nós, sem exceção, usamos algum tipo de máscara. Isso acontece porque temos uma natureza carente de aceitação. Além disso, o problema da rejeição, que é cada vez maior na sociedade moderna por conta da inversão de valores, gera nas pessoas uma crescente necessidade de auto-afirmação diante dos outros. Usamos máscaras de acordo com o ambiente e com o tipo de pessoas com as quais queremos nos relacionar. Tentamos, assim, melhorar nossa vida, mas isso não funciona! É nesse contexto, principalmente, que os religiosos se proliferam hoje, assim como nos tempos de Jesus. O profeta Isaías denunciou: “… Pois que este povo se aproxima de mim, e com a sua boca, e com os seus lábios me honra, mas o seu coração se afasta para longe de mim e o seu temor para comigo consiste só em mandamentos de homens, em que foi instruído” (Isaías 29:13).
O mundo vive na tentativa desenfreada de tornar o ser humano melhor. A cada dia crescem as religiões, as seitas, as propostas de filosofia de vida, os livros e palestras de auto-ajuda, etc. Nada disso, porém, surte efeito. A realidade diante de nossos olhos denuncia a desgraça e a maldição na sociedade como o claro reflexo daquilo que as pessoas têm no coração.
O texto que lemos afirma que é impossível dizer coisas boas sendo maus, como também é impossível irradiar alegria com um coração triste. Então, precisamos resolver o problema na raiz: o coração. Ao ordenar que os discípulos não atraíssem o fermento dos fariseus, Jesus estava propondo uma solução definitiva: um novo coração. A Bíblia diz: “E dar-vos-ei um coração novo, e porei dentro de vós um espírito novo; e tirarei da vossa carne o coração de pedra, e vos darei um coração de carne” (Ezequiel 36:26). Jesus veio para mudar a raiz, a origem, a fonte das nossas atitudes e palavras.

Coração de pedra é coração resistente, orgulhoso, cheio de si, independente de Deus. Ele só pode ser quebrado pela palavra de Deus – “Porventura a minha palavra não é como o fogo, diz o SENHOR, e como um martelo que esmiúça a pedra?” (Jeremias 23:29). A palavra da verdade é a única ferramenta que pode quebrar o coração endurecido. Quando nos rendemos aos princípios de Deus, um milagre acontece em nosso interior: recebemos a nova natureza, um novo coração, uma nova raiz… A partir de então, nosso relacionamento com Deus e as pessoas passa a acontecer espontânea e autenticamente, sem peso ou obrigação e sem disfarces! Sabendo que somos aceitos por Deus não precisamos mais buscar aceitação dos outros; assim, caem as máscaras!

Desista de tentar melhorar a vida com paliativos, tocando apenas nas conseqüências e não na causa dos problemas. Receba um novo coração a partir de uma verdadeira rendição à palavra de Deus. Faça esta oração:
Senhor, eu sei que Tu me aceitas como eu sou. Não quero mais tentar impressionar os outros com minhas palavras e atitudes. Sei que é inútil tentar ser o que não sou. Estou farto de usar máscaras para ser aceito. Hoje eu me rendo a Tua palavra e permito que meu coração de pedra seja quebrado. Recebo um coração novo. Tomo posse de um novo semblante e de uma nova linguagem. Em nome de Jesus, amém
Que Deus abençoe sua vida.
De seu pastor amigo ( 91698032, 81183117)


Rua Barão do Rio Branco, 1012, sala 205 - Centro - Panambi - RS (55) 3375-8899, (55) 99118-5145, (55) 99119-9065

Entre em contato conosco

Copyright 2017 ® Agora Já - Todos os direitos reservados